Cultura
Livro refaz itinerário dos Tupinambás por direito à terra
Waldeny Andrade

Crédito: Divulgação

“Serra do Padeiro – A saga dos Tupinambás” é o mais novo livro do jornalista e escritor Waldeny Andrade. Editado pela Via Litterarum, a obra conta a trajetória percorrida pelos índios no Sul da Bahia em busca do reconhecimento pelos direitos imemoriais à terra dos seus ancestrais.

Com 288 páginas, traz a história de vida de uma família constituída por um sobrevivente da 1ª Guerra Mundial e uma índia, tendo como pano de fundo a heroica saga dos Tupinambás, desde suas raízes na nação Tupi, que habitava o litoral brasileiro na época do descobrimento. Contém capítulos curtos, com dinâmica e precisa narrativa.

Por sua trajetória profissional reconhecida, em determinados momentos, o autor assume sua condição de jornalista profissional opinativo para enfocar uma realidade incontestável sobre a discriminação e sofrimento que resta aos indígenas que habitam uma área, cuja demarcação oficial esperam há séculos.

Também narra fatos históricos envolvendo os Tupinambás como a Batalha dos Nadadores, em 1559, quando a praia do Cururupe, extremo norte da Terra Indígena Tupinambá de Olivença, foi cenário da sangrenta guerra comandada pelo governador-geral Mem de Sá. Ainda evoca aspectos da colonização jesuítica dos índios, tendo à frente o padre Manoel da Nóbrega, cujo marco foi a construção da Igreja de Nossa Senhora da Escada, em 1680.

Os Tupinambá de Olivença reivindicam uma área de 47 mil hectares, que situa-se a 10 quilômetros ao sul de Ilhéus e se estende da costa marítima da vila de Olivença até as serras das Trempes e a do Padeiro. E envolve ainda, áreas dos municípios de Una e Buerarema. No território há vários cursos d’água, entre os quais se destacam os rios Acuípe, Pixixica, Santaninha e Una.

O livro aborda de forma surpreendente a conquista e o desbravamento das terras no sul do Estado para a implantação da lavoura cacaueira que formou uma pujante economia regional, geradora de receita tributária. Entre as décadas de 1930 e 1980, foi a responsável pelo custeio e investimentos do Estado da Bahia.

Este é o terceiro livro de Waldeny Andrade um expoente do jornalismo radiofônico e impresso nas duas mais importantes cidades da Região Cacaueira baiana, a partir da década de 60. Primeiro em Ilhéus, onde chegou como adolescente e atuou até o final da década de 1960, na Rádio Cultura. A partir de 1968 se transferiu para Itabuna, tendo dirigido a Rádio Jornal e o extinto Diário de Itabuna.

Por sua moderna visão de mundo, inteligência e perspicácia foi um dos principais formadores de opinião seja no rádio, seja no jornalismo impresso conquistando o respeito fiel do público. Também se notabilizou por abrir espaços generosos a jovens aprendizes do radiojornalismo ou do jornalismo propriamente dito sem perder o interesse público, a visão ética da profissão e a responsabilidade profissional.

Sua estreia na moderna ficção, com pinceladas da realidade histórica, se deu com os livros Vidas Cruzadas, lançado na Bienal do Livro de 2013, em Salvador, e A Ilha de Aramys, nas festividades da Semana da Cidade em Itabuna, em 2015. As duas obras também editadas pela Via Litterarum tiveram suas edições esgotadas.

Certamente, com o lançamento de “Serra do Padeiro – A saga dos Tupinambás”, o jornalista e escritor Waldeny Andrade retoma a trajetória de sucesso editorial e de crítica das duas obras anteriores. A sessão de autógrafos está previsto para o próximo dia 22, 19 horas, em Salvador, na CESE (Coordenadoria Ecumênica de Serviço), Rua da Graça, nº 150, Graça. Há outras sessões na agenda para as cidades de Ilhéus, Itabuna e Buerarema, onde atualmente reside depois de aposentar-se.


Waldeny Andrade

Crédito: Divulgação

 
Mais Notícias
   21/2/2018 - Pedro Hoisel e Cris Diniz fazem show no TMI
   19/2/2018 - Ciranda Ilhéus na Praça reúne arte, cultura e gastronomia
   15/2/2018 - Ilhéus debate projetos culturais
   10/2/2018 - ´Os Caretas´ sairá na avenida no domingo
   6/2/2018 - Aberta inscrição para o Concurso de Poesia Castro Alves
   3/2/2018 - Festival Literário de Ilhéus acontece em maio
   3/2/2018 - Festa de Iemanjá reúne populares simpatizantes e adeptos do candomblé
   29/1/2018 - Encontro abre inscrições para compositores e bandas autorais do Litoral Sul
   22/1/2018 - Exposição de Guido Lima no TMI segue até 15 de março
   21/1/2018 - Carnaval de Ilhéus também terá capoeira
   15/1/2018 - Biografia histórica de uma pianista negra de Salvador é retratada no cinema
   12/1/2018 - Galeria do TMI recebe exposição do artista plástico Guido Lima
   12/1/2018 - Puxada do Mastro terá festas e resgate da tradição
   9/1/2018 - Festa da Puxada do Mastro acontece neste final de semana
   9/1/2018 - Show Autoral de Eloah Monteiro é destaque do fim de semana em Ilhéus
   9/1/2018 - Pawlo Cidade será empossado no cargo de secretário de Cultura
   24/12/2017 - Casa de Jorge instiga o imaginário do turista
   24/12/2017 - Terreiro sedia seminário para jovens de religiões de matriz africana
   18/12/2017 - Cantata ´O Esplendor do Natal´, nas escadarias do Palácio Paranaguá
   5/12/2017 - Crianças da Escola Municipal do Iguape conhecem teatro e assistem a balé



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout