Ilhéus
Nazal destaca importância de audiência pública para debater PPA
Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

Ao abrir oficialmente, hoje (9) pela manhã, a primeira – das duas audiências públicas previstas para acontecer este mês - com o objetivo de promover a participação do cidadão, da sociedade civil e demais interessados na elaboração e discussão do Plano Plurianual (PPA) do município para 2018/2021, o vice-prefeito de Ilhéus e secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal Pacheco Soub, destacou o que considera “o início de uma nova prática”, com a atual gestão estimulando um debate franco e democrático com a população sobre os destinos da cidade. O encontro aconteceu no Teatro Municipal e foi aberto ao público.

“Praticamos uma mudança saudável para Ilhéus que é o de encarar e olhar de frente os nossos problemas”, afirmou. Nazal destacou que o PPA é um conjunto de peças importantes para decisões políticas e de rumos que se dá à vida das pessoas na destinação de recursos, em concordância com os anseios populares. “É um guarda-chuva que vai abrigar as ações e metas, previstas e desejadas, para os próximos quatro anos – três do atual e um do próximo governo, tempo de vigência da lei”. As audiências – a de hoje e a próxima - também servirão para que a população dê sugestões de como quer ver os recursos públicos sendo aplicados.

De forma ampla - O PPA, de acordo com Nazal, não deve ser pensado apenas para um segmento, uma localidade, rua, bairro ou distrito. “Deve ser pensado de forma ampla e que atenda a todos”. Ele lembrou que a realização de duas Audiências Públicas atende ao que determina a Lei Orgânica do Município (LOM). É, também, a oportunidade de mostrar ao cidadão a forma de elaboração do PPA.

Hoje, durante a audiência pública, foi lembrado por facilitadores que as ideias de gestão do atual governo só serão, de fato, iniciadas a partir de 2018 quando o PPA em debate e as demais peças como orçamento e LDO, elaboradas agora, passarão a vigorar.

Em outras palavras, o município precisa planejar e saber qual a sua receita, ou seja, o que existe de verbas que serão investidas anualmente para efetuar gastos e despesas previstas no próprio orçamento previamente discutido e aprovado, dando maior possibilidade ao governo municipal de atingir resultados mais positivos para a população.


Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

 
Mais Notícias
   12/1/2018 - Cadastramento biométrico entra em fase final
   9/1/2018 - Novo semáforo da Lomanto Júnior deve ficar pronto nesta quarta
   9/1/2018 - Rui autoriza concursos para universidades estaduais
   9/1/2018 - 23 mil turistas chegarão a Ilhéus, este mês, pelo Porto de Malhado
   2/1/2018 - Lixo e entulhos aumentaram nas ruas e equipe é reforçada
   2/1/2018 - Em apenas 9 horas, 14 mil veículos passaram pela rodoviária, sentido Itabuna
   2/1/2018 - Aberta inscrição gratuita para oficinas culturais
   2/1/2018 - Hoje tem louvor na avenida
   2/1/2018 - Artistas locais destacam valorização de ter tocado no Réveillon
   2/1/2018 - Sem morte nas praias
   2/1/2018 - Ilhéus fez o maior réveillon do interior da Bahia
   1/1/2018 - Novo ano chega em grande estilo e muita festa
   31/12/2017 - Avenida tomada pela alegria
   30/12/2017 - Salva-Vidas ganham novos equipamentos
   30/12/2017 - Já lotou
   30/12/2017 - Para reajuste de 40 centavos, empresas tiveram que investir 6 milhões
   30/12/2017 - Drone vai auxiliar trânsito no Réveillon
   29/12/2017 - Ônibus novos com ar condicionado e internet chegam a Ilhéus
   28/12/2017 - Avenidas vão ganhar novos semáforos
   28/12/2017 - Começa Operação Verão nas praias



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout