Ilhéus
Nazal destaca importância de audiência pública para debater PPA
Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

Ao abrir oficialmente, hoje (9) pela manhã, a primeira – das duas audiências públicas previstas para acontecer este mês - com o objetivo de promover a participação do cidadão, da sociedade civil e demais interessados na elaboração e discussão do Plano Plurianual (PPA) do município para 2018/2021, o vice-prefeito de Ilhéus e secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal Pacheco Soub, destacou o que considera “o início de uma nova prática”, com a atual gestão estimulando um debate franco e democrático com a população sobre os destinos da cidade. O encontro aconteceu no Teatro Municipal e foi aberto ao público.

“Praticamos uma mudança saudável para Ilhéus que é o de encarar e olhar de frente os nossos problemas”, afirmou. Nazal destacou que o PPA é um conjunto de peças importantes para decisões políticas e de rumos que se dá à vida das pessoas na destinação de recursos, em concordância com os anseios populares. “É um guarda-chuva que vai abrigar as ações e metas, previstas e desejadas, para os próximos quatro anos – três do atual e um do próximo governo, tempo de vigência da lei”. As audiências – a de hoje e a próxima - também servirão para que a população dê sugestões de como quer ver os recursos públicos sendo aplicados.

De forma ampla - O PPA, de acordo com Nazal, não deve ser pensado apenas para um segmento, uma localidade, rua, bairro ou distrito. “Deve ser pensado de forma ampla e que atenda a todos”. Ele lembrou que a realização de duas Audiências Públicas atende ao que determina a Lei Orgânica do Município (LOM). É, também, a oportunidade de mostrar ao cidadão a forma de elaboração do PPA.

Hoje, durante a audiência pública, foi lembrado por facilitadores que as ideias de gestão do atual governo só serão, de fato, iniciadas a partir de 2018 quando o PPA em debate e as demais peças como orçamento e LDO, elaboradas agora, passarão a vigorar.

Em outras palavras, o município precisa planejar e saber qual a sua receita, ou seja, o que existe de verbas que serão investidas anualmente para efetuar gastos e despesas previstas no próprio orçamento previamente discutido e aprovado, dando maior possibilidade ao governo municipal de atingir resultados mais positivos para a população.


Nazal na abertura do evento no TMI

Crédito: Secom/Clodoaldo Ribeiro

 
Mais Notícias
   21/2/2018 - Programa Despertar é destacado por presidente do Sindicato Rural
   21/2/2018 - Policlínica da Conquista vira mais um PA 24 h; reforma já começa nesta quinta
   21/2/2018 - Pacientes com mais de 12 horas no PA serão reavaliados no Hospital do Cacau
   21/2/2018 - Mantida inspeção no combate às endemias no município
   21/2/2018 - Saúde faz mutirão de próteses dentárias no Santo Antônio
   21/2/2018 - ´Os pessimistas enxergarão dificuldades; os otimistas, um novo acreditar´
   19/2/2018 - Sindicalistas e trabalhadores protestam contra Reforma da Previdência
   18/2/2018 - Pediatria do Hospital de Ilhéus passará a atender crianças pelo SUS
   17/2/2018 - Parceria da Prefeitura e Estado resulta em 15 milhões de investimentos na saúde
   15/2/2018 - Inscrição de concurso de poesia estudantil segue até dia 9
   15/2/2018 - Vitória oferece orientação profissional para os alunos
   12/2/2018 - Desfile do domingo mostra a energia do povo no Carnaval Espontâneo
   11/2/2018 - Avenida recebe foliões e carnaval espontâneo anima o centro
   10/2/2018 - ´Zé Pereira´ toma conta das ruas do Pontal
   10/2/2018 - Avenida Soares Lopes receberá carnaval espontâneo
   10/2/2018 - Hotéis lotados por quem foge da folia
   10/2/2018 - Prefeitura só na quarta a tarde
   10/2/2018 - 62 salva-vidas farão a cobertura de praias no Carnaval
   10/2/2018 - Marão anuncia mais médicos e novos investimentos nas unidades de saúde
   10/2/2018 - Assentamentos terão sistema de água



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout