Meio Ambiente
MPF quer demolição imediata e indenização de barraca de praia em Porto Seguro
Empreendimento fica na orla norte de Porto

Crédito: Google

O Ministério Público Federal (MPF) em Eunápolis (BA) ajuizou nesta quinta-feira, 26 de janeiro, ação civil pública com pedido liminar de demolição da Tô de Boa, em Porto Seguro, a 710km de Salvador. No pedido, o órgão aciona a barraca, a União e o município de Porto Seguro, assim como o dono da Tô de Boa, Vultemberg Santos da Silva, requerendo à Justiça indenização pelo dano ambiental causado pela construção.

Na ação, o procurador da República Samir Cabus Nachef Júnior considerou que a Tô de Boa está instalada em local onde é proibido haver construções, por se tratar de área de preservação ambiental permanente e de terreno de marinha. Além disso, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) também já havia caracterizado o local como Zona de Valor Paisagístico. A barraca também não tem autorização da União para funcionar.

Nachef ressaltou que “nada disso seria possível sem a omissão dos poderes públicos, principalmente da União e do próprio município de Porto Seguro”, motivo pelo qual foram acionados. De acordo com a Constituição Federal, as praias são de responsabilidade da União, cabendo aos municípios zelar sobre o meio ambiente de forma complementar. O estado da Bahia possui ainda, em sua Constituição Estadual, artigo que garante o livre acesso às praias, ficando proibida qualquer construção particular em faixa de, no mínimo, 60 metros a partir da linha de preamar — nível máximo da maré cheia.

O MPF requer à Justiça Federal, em caráter liminar, que a barraca seja demolida. E, ao final do processo, que os réus retirem do local quaisquer outras construções relacionadas à Tô de Boa e sejam obrigados a recuperar a área, mediante elaboração de um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas, a ser aprovado pelos órgãos competentes.

Nachef requer, ainda, que Vultemberg e a barraca Tô de Boa indenizem a União pelos danos causados em no mínimo R$ 100 mil; e que a União e o município de Porto Seguro supervisionem as obras de demolição e paguem indenização, em valor a ser definido pela Justiça, pelo dano ambiental causado.

Confira a íntegra da ação.


Empreendimento fica na orla norte de Porto

Crédito: Google

 
Mais Notícias
   17/6/2017 - Combatidas invasões no Parque Estadual da Ponta da Tulha
   13/6/2017 - Encontro das Águas assinala soluções para a sustentabilidade nas Bacias do Leste
   8/6/2017 - Encontro das Águas discute integração e sustentabilidade
   4/6/2017 - Estudantes do CPM debatem a importância da água nesta segunda
   3/6/2017 - Painel do III EBSAGS debaterá questões climáticas no Sul da Bahia
   18/5/2017 - Comitê de Bacias debate situação hídrica em Coaraci
   9/5/2017 - Programa de Proteção às Nascentes de rios lançado em Ilhéus
   5/5/2017 - ´Paredões´ em Ilhéus têm dia, hora e normas para acontecer a partir de agora
   3/5/2017 - Itabuna comemora o Dia do Pau-Brasil com o plantio de mudas
   14/4/2017 - Três praias impróprias para banho neste feriado da Semana Santa
   10/4/2017 - ‘Projeto Praia Limpa’ ganha apoio e mutirão da Prefeitura
   29/3/2017 - Empreendimento de alta categoria é embargado no litoral sul
   22/3/2017 - Carros-pipa não serão reduzidos na Bahia; seca castiga
   10/3/2017 - 130 ton de lixo por dia são coletadas em Ilhéus; cidade pode administrar aterro
   8/3/2017 - Em Ilhéus, postos de combustíveis devem regularizar licença ambiental até dia 20
   10/2/2017 - Representantes do governo alemão visitam Unidades de Conservação sulbaianas
   7/2/2017 - Despoluição do rio Cachoeira é uma prioridade para Itabuna, diz governo
   27/1/2017 - Três praias de Ilhéus impróprias para banho neste final de semana
   16/1/2017 - Cooperativa do sul da Bahia é finalista de Edital sobre sustentabilidade
   16/1/2017 - MP sugere parar retirada da ´restinga´ na Litorânea Norte



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout