Especial
Levantamento de área pode estabelecer a paz entre índios e produtores
Tupinambá conversam com os produtores, segundo juíz

Crédito: Arquivo/Google/Imagem Ilustrativa

Lideranças Tupinambá, representantes de pequenos produtores e do governo vão iniciar no segundo semestre deste ano um levantamento em toda a área de conflito de terras no sul da Bahia com o objetivo de se chegar a um acordo amigável e acabar com uma disputa que já dura 15 anos. A proposta já acordada entre as partes, vai servir para avaliar as propriedades inseridas no contexto do conflito, levando em consideração desde a produção agrícola ao número de famílias detentoras da posse do terreno.

A informação é do juíz federal Lincon Pinheiro Costa, de Ilhéus, que esta semana concedeu uma entrevista à Rádio CBN Salvador e revelou a medida. A partir do levantamento, com a presença de todas as partes envolvidas no conflito, o governo federal vai fazer uma proposta de negociação da área, dando fim à guerra que se estabeleceu nos últimos anos na região agrícola do sul da Bahia.

"Qualquer decisão judicial não vai agradar nem um lado nem o outro", disse o juíz durante a entrevista à Coluna Força do Direito, da CBN Salvador. "A solução para a crise não pode agradar apenas um dos lados", completou. Conciliação é a palavra de ordem, segundo o magistrado que chegou à região em fevereiro do ano passado e encontrou uma situação que ele definiu como "dramática e sem diálogo".

O juíz explica que este acordo é resultado do Forum Permanente de Diálogo, criado pela justiça e integrado pelos representantes em conflito.

O número não é oficial. Mas cálculos feitos pelo doutor Lincon Costa dão conta de que, apenas no período de seis meses em que o Exército permaneceu na área em conflito, a ação custou ao País cerca de 100 mil reais por dia. 600 efetivos de soldados a coronel, além da estrutura de viaturas, helicópteros, dentre outros, custaram ao governo 18 milhões de reais, aproximadamente.

Com a abertura do diálogo, as tropas foram embora há 11 meses. Pelos cálculos do juíz, já fotram economizados 33 milhões de reais e nunca esteve tão perto uma solução pacífica entre índios e produtores. No momento, a Justiça Federal em Ilhéus conta com 200 ações de reintegração de posse solicitadas pelos pequenos produtores sulbaianos.


Tupinambá conversam com os produtores, segundo juíz

Crédito: Arquivo/Google/Imagem Ilustrativa

 
Mais Notícias
   13/4/2017 - Dona Carmosina, os 100 anos de uma mulher de crença e de fé
   30/1/2017 - Sarau da Yrerê chega à quarta edição com arte, cultura e gastronomia
   30/1/2017 - Nazaré completa oito meses sem registro de homicídios
   3/1/2017 - A arte sem regras de Guido Lima, o artista da liberdade que expõe Brasil afora
   11/7/2016 - Projeto devolve autoestima a mulheres diagnosticadas com câncer de mama‏
   17/5/2016 - Experiências criativas traçam ações para calendário turístico e econômico
   24/4/2016 - Mirantes que revelam a beleza de Ilhéus estão abandonados
   11/4/2016 - Portugal redescobre o Brasil através dos chocolates finos do sul da Bahia
   16/3/2016 - Obra da barragem sobre o Rio Colônia recomeça com desvio de rodovia‏
   29/1/2016 - Yrerê é um belo exemplo de como fazer Turismo Rural na região cacaueira
   13/1/2016 - Vocalista do Kart Love participa de campanha que valoriza a gentileza e o amor
   30/10/2015 - Por onde anda o Reúne Ilhéus? Um dos seus líderes, responde
   14/10/2015 - Professora desperta o gosto pela Sociologia com o encanto da fotografia‏
   4/9/2015 - Programa de Referência à Saúde do Idoso é destaque em Itabuna‏
   22/8/2015 - A semente de um bom negócio dá bons frutos ao agricultor familiar de Itabuna
   19/8/2015 - Governo reduzirá prazo de estoque de cacau e incrementará produção de chocolate
   12/8/2015 - Atriz Cláudia Rodrigues passa férias em Ilhéus
   13/5/2015 - ´É possível o controle da hanseníase´, garante especialista
   9/4/2015 - Chocolate de Origem chega ao mercado com proposta de ser alimento funcional
   18/1/2015 - Favelização e descaso formam novo cenário do centro de Ilhéus



© Jornal Bahia Online | Todos os direitos reservados.   Layout